cabecalho Anais2

A CONCEPÇÃO DAS CRIANÇAS SOBRE O POSSÍVEL

  • Atualizado: 25 Fevereiro 2016
  • Tamanho: 404.11 KB
  • Downloads: 50
  • Autoria: Giselda Moreno Nóbrega e Alina Spinillo

RESUMO: Para Piaget, até os sete anos a criança é incapaz de raciocinar sobre o possível. No entanto, um crescente número de pesquisas tem indicado que antes dos sete anos as crianças já se mostram capazes de pensar acerca do possível, podendo inclusive compreender princípios essenciais ao pensamento probabilista e combinatório. O objetivo geral desse estudo foi investigar a concepção de possível em questões de conhecimento matemático e nãomatemático. Participaram cento e oitenta crianças, com escolaridade entre o Infantil III e o 5º ano. Foi aplicada uma tarefa com situações-problema no âmbito do conhecimento matemático e não-matemático. Os resultados mostraram desempenho semelhante nesses dois âmbitos a partir do 1º ano. Nas questões de probabilidade observou-se melhora no desempenho, ano após ano, até o 3º ano. Em combinatória não foi constatada melhora de desempenho nas turmas imediatamente subsequentes. Sendo assim, observou-se que crianças de cinco anos já são capazes de pensar no âmbito do possível. Os dados sugerem que noções mais aprofundadas de probabilidade podem ser trabalhadas já nas séries iniciais. Já a apropriação dos conteúdos de combinatória parece ser mais lenta.

Palavras chave: criança. possível. probabilidade. combinatória.