cabecalho Anais2

O ENSINO DE COMBINATÓRIA NOS ANOS INICIAIS POR MEIO DE UMA PERSPECTIVA INCLUSIVA PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL

  • Atualizado: 25 Fevereiro 2016
  • Tamanho: 416.66 KB
  • Downloads: 67
  • Autoria: José Jefferson da Silva1, Lidiane Pereira de Carvalho e Dorghisllany Souza Holanda

RESUMO: Nessa oficina busca-se trazer o debate sobre a inclusão de estudantes cegos e de baixa visão, questão fundamental dada a importância da escola como ambiente social e de formação humana. É necessário acrescentarmos na formação do professor que ensina Matemática aspectos que auxiliem professores no ensino e aprendizagem de estudantes com deficiência visual. Para promover esse debate propõem-se a discussão de alguns pontos importantes para a Educação Inclusiva de Cegos como o Braille e a adequação de atividades didáticas. A oficina apresentará propostas para o uso de materiais manipulativos para o ensino de combinatória nos anos iniciais valorizando aspectos da Educação Inclusiva, bem como desenvolver com os participantes novos materiais para esse fim. As atividades serão organizadas de forma a apresentar situações de cada tipo de problema combinatório: permutação, combinação, arranjo e produto cartesiano, promovendo a discussão sobre suas características, diversidade de representações e possibilidades de estratégias.

Palavras chave: Combinatória. Educação Inclusiva. Deficiência visual.